domingo, 17 de maio de 2009

Ouvi amar?
Não.
Senti carinho.
Queria que pensasse por instantes
Em não poder olhar
Sem querer ter
Amar e não ter...
Ou ter diferente
Se mostrar sorridente
Pensando em algodão
No lábio macio
Em sussurros que o desejo já fez ouvir
Devaneios.....
Vontades.....
Tudo miragem
É... tenro sonhador
Que não fará nada
Platonice pura
Ou quiçá, o futuro...
Clama para que seja o futuro....

Marcelo Poeta

2 comentários:

Pablo BERNED disse...

E eis que o Poeta Marcelo cutuca no seu silêncio, intervacavalando-o poematemáticamente. Saludos!

Jéssica disse...

Lindoooo!